Entre em contato

Enviar Mensagem

Arquivos Mensais: julho 2014

Hashtag
Você sabe usar as Hashtags e para que elas servem?

Não consigo me lembrar ao certo quando foi que o famoso “jogo da velha” ficou conhecido como hashtags – o uso do símbolo # antes de uma palavra que prevê, delimita ou aponta um determinado tema para sua frase.

O símbolo # começou a ser popularizado pela rede social Twitter, que classifica os assuntos mais comentados a partir das hashtahs que são usadas. Em sua origem e tradução literal dela é ‘etiqueta’, o que funciona perfeitamente para o objetivo que foram criadas, afinal elas tem a função de dar norte a alguma publicação.

Mas o grande problema está no real uso, para que serve, como podemos e como devemos usar as hashtags. Muitas pessoas fazem o uso sem mesmo saber o principal objetivo, algumas sabem, mas não conseguem formular estratégias eficazes para alavancar alguma de suas postagens. Por isso continue sua leitura para entender um pouco mais, e se você for uma empresa vai saber como usa-las para benefício e não somente por achar divertido e bonito um link azul.

Agora que entendeu um pouco de onde veio, o que significa e para que servem as hashtags, vamos começar a falar um pouco mais da sua usabilidade de forma profissional: mesmo sem saber você pode estar envolvido com algum tema, discussão, somente pelo uso delas. Já pensou em criar campanhas segmentadas? Penso que sim, para isso, em postagens no facebook ou em outras redes, as hashtags podem ajudar.

Você precisa criar uma campanha para sua empresa e pretende alcançar um número de pessoas ou pessoas segmentadas, realizada as pesquisas para saber onde e como você deve agir no mercado, você pode criar ou fazer uso de hashtags do momento, aquilo que estão falando se encaixa no perfil da sua campanha e vai gerar resultados? Então porque não usar?

HashtagsAs hashtags podem estar envolvidas em promover sua marca de forma simples e sem custo. Com a finalidade de segmentar um determinado público de interesse naquele determinado assunto, você pode gerar conteúdo diretamente ligados ao que pretende. Ex: sou uma empresa que vende cds de cantores pop internacional e nacional – primeiramente é necessário pensar antes, fazer uma análise concreta dos assuntos falados pelos consumidores e então fazer uso delas para benefício. Seguindo a linha do exemplo, saiu uma notícia que a cantora Rihanna estaria no Brasil e você planejou uma estratégia para alavancar as vendas de CD dessa cantora, você pode usar “hoje…. #RihannaNoBrasil” ou “#RihannaBR”.

Além de segmentar as hashtags formam um mecanismo fortíssimo de buscas dentro de redes sociais como: facebook, instagram, twitter e diversas outras.

Seja esperto e use as ferramentas a seu favor, você só tem a ganhar! Mas fique ainda mais esperto com alguns aspectos negativos. Não entre na onda de várias # em um único post, isso pode ser cilada e você acabar não aparecendo em nenhuma, ou então o uso de hashtags sem sentindo, muito longa ou fora do seu contexto. Isso pode ser um campo minado.

Como disse anteriormente as hashtags podem ter algumas variações, sendo elas:
Hashtags por conteúdo: que são as usadas para segmentar e unir um mesmo público em determinado assunto, o que pode gerar crescimento;
Tranding: aquelas mais faladas, a dica foi para ficar atento aos diversos assuntos que estão sendo mais comentados no momento de suas publicações. Se for dentro do seu contexto porque não usadas?

Espero ter ajudado um pouco sobre o que é, para que serve e como usar esse recurso que pode te ajudar e muito! Até mais.

Facebook conteudo
Conteúdo relevante e de qualidade para o Facebook

Muitas pessoas usam o facebook além da diversão, usam a rede social para a divulgação de informações e conteúdo sobre seus produtos e serviços. O facebook torna-se uma ferramenta brilhante à propagação do crescimento de sua empresa, mas você sabe o que realmente fazer para construir uma página de sucesso?

Quando você pensa em conteúdo relevante e de qualidade, o que lhe vem à cabeça? Primeiramente você tem que ter em mente o que deseja publicar de fato, se o seu público é o ideal para o tipo de publicação, não esquecendo de observar a linguagem. Mas nesse caminho você se pergunta, como vou saber tudo isso?

Vamos separar por etapas, para então comentar cada uma delas, alguns passos interessantes para que sua página no facebook, mesmo que não tenha o sucesso esperado, seja conhecida entre os que curtem por um bom conteúdo.

– Público-alvo;
– Linguagem;
– Identificação de quais informações são relevante;
– Frequência de postagens;
– Identidade Visual;

Público-alvo, como saber qual é o meu:

Muitas empresas estão perdidas por querer atingir diversos públicos dentro das redes sociais, o que claramente vai ser um fracasso total. Discutindo em aula, chegamos a seguinte conclusão: O facebook é o mundo ideal de cada um que utiliza a rede social. Assim como a internet também é.

Entendendo melhor, a internet é um mundo ideal para cada um que usa, afinal eu posso gerenciar todo o conteúdo que tenho interesse, assim como no facebook que posso curtir as páginas que mais tenho interesse em receber conteúdo. O público alvo é cada vez mais exigente, você pode – antes da criação de uma página – decidir qual será seu público-alvo ou então, depois de já criado realizar uma pesquisa para saber o que realmente irá gerar bons resultados.

Para o sucesso de sua página ou empresa, você deve entender o que seu público quer ver.

Linguagem, qual a melhor maneira de falar:

A linguagem é uma extensão do seu público-alvo, afinal você deve saber quem são para poder divulgar a informação na linguagem correta e que desperte interesse. Um exemplo é:
– Eu possuo um site de notícias na internet, essas notícias são de música, cinema e séries, devo ter em mente que cada público pensa de uma maneira diferente, mas que em um todo são bem mais decolados do que, por exemplo se eu tivesse falando com cineastas ou críticos de cinema. Então concluo que posso utilizar uma linguagem mais ‘informal’ para criar uma proximidade e ter um resultado esperado.

Saiba como falar, como escrever, quais imagens utilizar tudo de acordo com o seu público. Identifique para depois postar.

Quais informações são relevantes?

Essa é simples, se você está disposto a falar de música, cinema e séries – seguindo o exemplo anterior – você deve ficar atento a informações sobre essas ‘categorias’. Procure informações dentro de sites com o mesmo segmento que o seu, e o mais importante: nunca copie informações de outro site. Tente sempre gerar um conteúdo original, isso com certeza irá aumentar sua credibilidade.
Frequência de postagem:

Continuo com o exemplo do site de notícias que falei anteriormente, quando você fala ‘um site de notícias’, logo você deve postar notícias diariamente dentro do segmento que você se propôs a estar, portanto a frequência de conteúdo tem como base o segmento que sua empresa, blog ou página está seguindo.
A frequência de postagens vai depender do segmento que escolheu e o tipo de público.

Identidade Visual

A identidade visual é uma das coisas que mais tenho dado atenção ultimamente. No facebook, por exemplo, procuro criar uma identidade visual para que as pessoas saibam de qual fonte está vindo aquela notícia, para criar uma conexão entre empresa e público.

Criando uma linha visual, você consegue fidelizar e ‘agradar’ o público que está destinando suas informações, além de gerar uma certa organização nos conteúdos que está publicando.
No exemplo do site de notícias, dentro do facebook podemos criar segmentação para cada público: para notícias de música usamos uma cor, para de cinema outra, e assim por diante, mas não perdendo a essência da sua página. Seguir uma linha visual pode gerar leitores e a mudança constante dessa identidade pode deixar o público confuso quando sua relevância. Portando faça bem suas escolhas, posteriormente posso escrever um pouco sobre identidade visual e como criar dentro de alguns processos práticos.

Crie um bom conteúdo e boa sorte com sua página!
Até mais.

webp
WebP revoluciona imagens na internet

Google revoluciona novamente, desta vez foi desenvolvendo um novo formato de imagens chamado WebP. Mas você pode estar se perguntando o que uma nova extensão de imagens pode ter de tão diferente que esta revolucionando tanto?! É simples, ela usa uma nova forma de compressão que reduz cerca de 25-34% o tamanho do arquivo. Acompanhe esta matéria que você entenderá melhor o poder do WebP e porque grandes portais estão correndo para utilizar este novo formato.

A história do WebP ( pronuncia-se “weppy” ) se inicio quando a gigante das buscas comprou a On2 Technologies em 2010, empresa que desenvolvia Codecs de Videos ( leia ) como exemplo o VP8, estes codecs serviram como base para a criação do WebP.

O ponto forte do WebP é conseguir taxas de compressão maiores do que o JPEG sem necessariamente degradar a qualidade da imagem, suportando transparências (alpha channel, como o PNG) e animações (como o GIF, só que com 24 bits em vez de 8 bits), em arquivos de até 16384×16384 pixels. Ainda assim, o tamanho do documento final é menor quando comparado a um arquivo PNG (algo impressionante, considerando os bits adicionais da camada de transparência).

É importante lembrar que o WebP não foi desenvolvido para quem trabalha com imagens em altíssima resolução, mas sim para diminuir o tráfego de dados ao carregar páginas da web. Padrões de web são difíceis de mudar da noite para o dia e, se o novo formato vingar, veremos ele ser implementado aos poucos lado a lado com o JPEG, formato padrão atualmente.

Exemplo de aplicação com camada alpha

Exemplo de aplicação com camada alpha

Agora que atendemos um pouco mais sobre o que realmente é o WebP, vamos aos cálculos e ver qual a real vantagem da utilização deste formato.

Com base nos dados fornecidos pelo Instagram ( veja ) vamos fazer as contas. O Instagram tem 200 milhões de usuários ativos por mês com média de 1,6 bilhões de imagens curtidas por dia ( numero incríveis ).

Então fui até meu instagram e peguei uma imagem, com o tamanho de 85kb, se temos 1,6B de imagens curtidas subentende-se que foram visualizadas pelo menos 1,6B de imagens diferentes por dia, gerando tráfego da internet.

Efetuando uma conta rápida teremos 136000Gb de imagens por dia ( 85kb * 1,6B fotos * 10^-6 ).
Verificando os preços fornecidos pela Microsoft Azure ( veja ), temos um custo de $0.05/Gb.
Logo 136000 * 0.05 = 6800 dólares por dia apenas de tráfego das imagens curtidas.

Então converti a imagem para o formato WebP através deste link, e obtive um tamanho de 43kb, cerca de 50% de redução. Então vamos aos cálculos…
(43kb * 1,6B fotos * 10^-6) = 68800Gb * $0.05 = 3440 dólares por dia, uma redução de 3360 dólares, que ao fim de um ano chega a incríveis $1,226,400.00

Agora vemos a incrível revolução. E a Zaez já trabalha e temos experiência com estes formatos. Confira as imagens realizadas para o cálculo, abaixo. (Utilize o Chrome ou Opera para melhor visualização)!

imagem jpeg ( 85kb ) imagem webp ( 43kb )
6043100e7f5311e2beb322000aaa0754_7 6043100e7f5311e2beb322000aaa0754_7

Fontes: CanalTech

 

designer drawing website development wireframe
5 motivos para usar Wireframe

Há algum tempo atrás estive em algumas reuniões que a pauta do job era o lançamento de um website. E em uma dessas reuniões foi sugerido, pular a etapa de apresentação do wireframe e irmos diretamente para a criação do design. Esta sugestão surgiu logo após alguém ter falado, “o cliente não entende o que são wireframes” e pular esta etapa iria nos deixar mais próximos do lançamento do website. Mas esta era uma péssima sugestão.

Primeiramente, vamos entender o que são wireframes, para depois falarmos de sua importância. Para os que pretendem construir um site de qualquer tipo, tamanho ou forma, wireframe é a base sobre a qual deve ser construído. Wireframe geralmente tem sido determinado por um mapa do site e/ou gráfico de páginas e fluxo de navegação, na linha do tempo de um projeto web vem entre a arquitetura local e a fase criativa de design.

Existe várias formas de se descrever um wireframe, mas a mais conhecida acredito que seja o termo: Desenho preto e branco onde deverão ir as informações. Sendo mais descritivos podemos dizer:

  1. Wireframes são layout preto e branco simples que descrevem o tamanho e posicionamento específicos dos elementos de uma página web, recursos do website, áreas de conversão, navegação e interatividade.
  2. Eles são totalmente sem cores, opções de fonte, logotipo e qualquer outro elemento real de design, sendo de uso específico para a estrutura de um website.
  3. Costumamos dizer que são parecidos com planta baixa de uma casa, onde podemos ver facilmente o posicionamento da estrutura, quartos, sala e cozinha, porém sem qualquer tratamento de um designer de interiores.

Veja um exemplo de um wireframe e entenda as semelhanças:

Wireframe

Imagem demonstrativa da Internet

Somente através desta explicação podemos ver a real importância de um wireframe em um projeto, se tornando o mapa base para qualquer processo visual no decorrer do projeto. Ou você moraria em um prédio que não foi criado uma planta baixa, antes de ser construído? Foi pensando nisso que e criei uma lista para exemplificar importantes razões do uso de um wireframe. Confira logo abaixo:

1. Visualize a arquitetura do Website

Um mapa ou fluxograma do site é abstrato demais, especialmente os que são muito grandes e complexos. Com base no mapa/fluxograma o wireframe inicia o primeiro processo visual concreto para o projeto. Transformando o abstrato em algo real e tangível. Esta etapa se assegura que todas as informações estão no projeto visual.

2. Permite esclarecimento de recursos para o site

Em muitos casos, os clientes podem não entender o que você quer dizer quando diz “slideshow dinâmico”, “feeds de noticias”, “integração com google map”, “filtragem de produtos”, “caixas de luz”, e centenas de outros tipos de recursos. Afim de enquadrar características específicas do projeto em um site, fornecer uma comunicação clara para um cliente como esses recursos funcionarão, onde viverão na página e qual a utilidade que pode realmente ter.

Às vezes você pode ficar indeciso para decidir utilizar um recurso ou outro, sem saber qual recurso encaixaria melhor, o wireframe poderá ajudar na decisão. Vendo os recursos sem qualquer influência criativa, permite esclarecer as duvidas entre os recursos e selecionar o que melhor de adapta à estrutura do projeto. Restando ao cliente se concentrar em outros aspectos igualmente importantes do projeto esclarecendo todas as expectativas quanto aos recursos que serão executados.

3. Melhora a usabilidade do frontend

Este é um dos aspectos mais importantes de todo o processo de frontend. Criação de wireframes melhora a usabilidade do frontend em mostrar os layouts de páginas em seu esqueleto. Obriga a equipe a olhar objetivamente à usabilidade de um website, caminhos de conversão, os nomes de links, a colocação de navegação e posicionamento de recursos. Wireframes pode apontar falhas em sua arquitetura ou como uma característica específica pode funcionar. E isso é uma grande coisa.

4. Ajuda a tornar o processo de design interativo e exato

Em vez de tentar combinar aspectos, funcionalidades, layout, marca do site e muita criatividade em uma única etapa, wireframe garante que esses elemento serão levados um de cada vez para aprovação do cliente. Imagine desenvolver um layout completo de um homepage se atentando aos detalhes de uma boa criação, e quando o atendimento envia para a aprovação do cliente o cliente retorna dizendo que a logo deve ficar no “meio e brilhar” todo o processo de criação foi perdido e os custos de alteração e re-criação ficam mais caros, no entanto se utilizado wireframe podemos reduzir a aprovação em modificar um arquivo em p&b simplificado.

5. Experiência mostra que funciona

Construir um site é um processo. Wireframe é uma dessas etapas do processo web que não deve ser ignorada, assim como você não iria construir um apartamento sem um projeto, ou viver nele sem decoração. Cada etapa tem um lugar importante em um processo maior.

 

E-mail Marketing
O E-mail Marketing está longe de ser algo ultrapassado

Com a crescente evolução das novas mídias sociais, ficamos frente a frente de uma importante questão: A relevância do E-mail Marketing nos dias de hoje.

Mas não criemos pânico, a prática do e-mail marketing está longe de ser aniquilada como ferramenta de divulgação para o marketing digital. Assim como o jornal está longe de ser banido por causas de revistas e outros meios, tudo possui um lado positivo e que encaixa perfeitamente para o melhor uso de propagar informação.

Como diria um artigo que li: “O e-mail marketing ainda é uma das mais importantes estratégias do marketing digital”

A imagem que criamos de que as redes sociais podem trazer maiores benefícios para a propagação da nossa mensagem pode estar totalmente equivocada – pelo modismo e a prática excessiva dessas redes. Logicamente não desmerecendo o uso das redes sociais para a divulgação de informações, mas quando usadas de forma correta, a mensagem se torna eficaz em qualquer meio utilizado.

É extremamente mais fácil partirmos para o uso das mídias sociais quando tudo o que se ouve é sobre mídias sociais. A ‘ultrapassada’ prática é facilmente descartada sem motivo algum, apenas por parecer mais legal usar um novo recurso. É obvio que se torna muito mais atraente o uso desses recursos, mas não podemos deixar de lado sem ao menos analisar se o uso dessas novidades serão realmente eficazes para o que é pretendido e se realmente vamos conseguir alcançar resultados.

O e-mail marketing, analisando as expressões utilizadas na internet, se tornou algo vintage ‘cool’. E dentro dessa prática também existem os aspectos positivos:

– que apesar do crescimento das mídias sociais, grande parte da população que utiliza a internet passa uma boa parte do tempo verificando seus e-mails;

– nem sempre o uso das mídias sociais tem o fácil monitoramento e administração que o e-mail marketing proporciona;

– assim como jornais, revistas e outros meios impressos, o e-mail marketing é aceito por grande parte dos usuários na internet – se torna uma prática comum e aceita;

– já possui um certo tempo de atuação, vintage e não ultrapassado possui sua maturidade natural;

– possui presença e proximidade com o consumidor, isso quando bem utilizada;

Mas como em todas as práticas, ela também possui pontos negativos:

– a quantidade de spams que são enviados para nossa caixa de entrada. Isso pode manchar a imagem e fazer com que alguns usuários se intimidem com essa prática;

– a forma como é utilizada a ferramenta de e-mail marketing, muitas vezes recebemos e-mails irrelevantes e sem conteúdo importante para o consumidor;

– empresas comprarem listas de e-mails isso gera uma má aceitação. Muitas vezes a maior parte do público dessas listas são e-mails inativos ou fora de segmentação;

Portanto a prática do e-mail marketing está longe de ser algo velho e sem fundamentos. Utilizado de forma correta se torna uma ferramenta preciosa e de grande importância, sabendo atingir o público-alvo conseguimos gerar, muitas vezes, maiores resultados das campanhas.

A Zaez não carrega a assinatura ‘inovação digital’ à toa, buscamos sempre utilizar essas ferramentas da melhor forma possível gerando resultados positivos para nossos clientes.


Warning: call_user_func_array() expects parameter 1 to be a valid callback, function 'addcopy' not found or invalid function name in /home/zaez/public_html/wp-includes/plugin.php on line 503